FILOSOFIA X MUNDO CONTEMPORÂNEO

O papel da Filosofia na sociedade contemporânea é um dos temas mais debatidos por entusiastas da área. Descobrir qual a relação da filosofia e o mundo contemporâneo se tornou pauta de grandes escritores da atualidade, que tentam decifrar as diferenças entre as sociedades e suas mentes.

Será que a filosofia ainda se mantém focada em descobrir as verdades da natureza ou há algo novo em foco? Com a quebra da ideia do filósofo como alguém que possui informações mais avançadas do que o restante da humanidade, não se sabe ao certo qual rumo a filosofia está tomando.

Porém, o que se sabe com certeza é que a filosofia permanece sendo um ramo de conhecimento superior acerca da compreensão da racionalidade humana, sendo capaz de direcionar e influenciar outras áreas. Agora, como a sociedade contemporânea absorve esses conhecimentos é um tema para mais tarde.

A relação da filosofia e o mundo contemporâneo e a racionalidade

Seria, ainda, a filosofia guardiã da racionalidade? Se seu surgimento está diretamente conectado com adquirir luzes no fim do túnel, respostas ou ao menos indagações que encaminhem a humanidade, como abdicar de tal título sem se perder de sua essência? Esse é o questionamento da atualidade.

O que é proposto de ser abandonado não é o patrulhamento da razão humana e sim a fiscalização das culturas, uma vez que as segmentações da filosofia – a sociologia, antropologia e psicologia – tiraram um pouco de sua força em ter a chave para solucionar o enigma do universo.

Isso de forma nenhuma diminui sua importância, pois a filosofia ainda é confortante e acolhedora em suas pautas, só sofrendo um pequeno esgotamento ao longo dos anos e sendo substituída por outras formas de pensamento. A relação da filosofia e o mundo contemporâneo ainda permanece:

– Na busca pela igualdade e justiça social a partir do questionamento e crítica humana e sua capacidade de evoluir ao buscar respostas, dando continuidade a um processo que se encaminha por séculos na existência;

– Na luta por uma democracia funcional e que seja acessível para todos, sem exceção na obrigatoriedade de cumprir direitos, sugerindo à sociedade uma nova visão sobre analisar as políticas e economias mundiais e tentar equipará-las através do voto consciente;

– No constante estímulo pela busca da verdade, que, mesmo nunca encontrada, pode abrir espaço para o debate de várias pautas importantes para a evolução humana e a busca por ideologias empáticas e inclusivas, representando a realidade sem ilusões e utopias;

– No questionamento sobre nossas origens e para onde vamos, mesmo que não seja possível executar atualmente tal descoberta racional. Esse ímpeto gerado pela filosofia é um dos principais pontos para entender qual a relação da filosofia e o mundo contemporâneo.

– No impulsionamento da ciência, que depende de questionamentos e tentativas e erros para sobreviver, assim como vem sendo mostrado nas últimas décadas. A natureza humana sempre foi pauta filosófica e olhar para o passado pode ajudar muito a entender as tendências naturais de percurso da humanidade.

– Na constante indagação do futuro da sociedade, construído a partir de esferas culturais e compartilhadas que se manifestam em seres humanos multifacetados e em suas áreas de atuação, esclarecendo portanto a relação da filosofia e o mundo contemporâneo.

O importante, mesmo, é pensar se ainda cabe à filosofia o papel de estar enclausurada em um contexto acadêmico ou se é chegada a hora de se tornar mais e mais acessível para todos os públicos como orientadora na construção de uma sociedade pensante e de cidadãos de valores positivos para o conjunto.

A filosofia no universo acadêmico vs a filosofia nas ruas

A rapidez tecnológica e científica passou a alienar o ser humano atrás de dispositivos que oferecem uma falsa sensação de acolhimento social, medida por número de likes e compartilhamentos de situações muitas vezes nem verdadeiramente boas e felizes.

Nesse caso, a relação da filosofia e o mundo contemporâneo se dá a fim de retirar os indivíduos da aceitação do que é imposto, não se permitindo estagnar e permanecendo no questionamento de onde se deseja chegar e o porquê. Se a intenção for estar incluso em uma sociedade individual e egoísta, então, realmente, a filosofia perde sua função.

você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando....